Um Flerte com o Universo

Cosmos

O que eu fora em tanto tempo
Pó de estrelas nas partículas de momento
No elíptico movimento
Na imensidão do tempo?

Serão outros mundos a esvaecer
Do brilho imerso em luz solar
De estrelas oblíquas a esmorecer
Que mortas insistem em brilhar?

Teus assombros desmedidos entre nebulosas
Em pontos lúgubres de distância
Formando tuas formas miraculosas
Humanos planetas em sua ânsia

Pontos infindos, regem a canção espacial
Nas profundezas do cosmo
Ruge a pulsação universal.




Foto: A Nebulosa Flame. À direita, uma região de formação de estrelas.
Fonte: NASA.gov

Um comentário:

Juliana Oliveira disse...

- Nay, obg pelo kmt maravilhoso. Vc se sente exatamente como eu me sinto. Por isso e outras coisas que me identifico com vc. Seus dois últimos posts são maravilhosos, qundo vc disse 7 coisas sobre vc e disse - que o inusitado te atraí. Cara, essa é exatamente eu. Somos muito parecidas e vc mereceu essa indicação. Sabe que te considero, muito boa escritora. Muito. Vc parece minha irma gêmea. de tão parecidas que somos. Cada dia melhor, fico vendo as vezes se já postou. Amo o que escreve. Não some,
Beijus