E em época de eleições...


A democracia é jovem. Tivemos o direiro do voto universal garantido a todos os cidadãos, obrigatório para os maiores de 18 anos após muita luta, revoluções e revoltas.
No início só homens livres com certa renda tinham o direito ao voto. Era coisa restrita, e quando não era, o povo votava com o patrão do lado, o chamado "voto de cabresto". Era o fazendeiro quem decidia, dependendo de seus aliados na política, dependendo de sua vontade e de sua opinião.
.
Contudo, após um período de massacre, e coma da democracia, ela ressurgiu, e em 1989 voltou com força total - todos podiam votar, propaganda eleitoral na tv e rádio, diminuição do mandato para quatro anos, etc. Não foi tarefa fácil, como eu já havia dito.
.
Atualmente, nós cidadãos e eleitores temos o poder do voto. Possuimos o direito à cidadania, direito este que não nos foi dado de graça. Por isso, o voto é uma arma, utilizamos dele para fazermos nossa opinião ter voz ativa na sociedade, mas muitas vezes, nós o desperdiçamos ao votarmos nulo. Concordo que nosso Brasil vem sofrendo com crises políticas, dinheiro na cueca, e muitas falcatruas de que nem vale a pena falar, mas entre sujos e mal lavados, ou melhor dizendo, entre palhaços e antigos caciques com contas na Suíca, temos de escolher um candidato, que no pior dos casos, seja o "menos pior" para ocupar um cargo público e representar o povo na Câmara, Senado...
.
A situação tá "braba", todo mundo se candidatando sem critério algum. Mas, vamos pensar naqueles que revolucionaram, que reformaram o sistema político brasileiro, que nos garantiram o direito ao voto, e façamos valer a pena. Conformismo e reclamação nunca nos levaram a lugar algum. Que nessas eleições de 2010, o povo se conscientize, e escolha o melhor para o país. Pois, cada povo tem o governo que merece, e que nós sejamos merecedores de um bom governo.
-
Bom Voto!
-
Ainda falando de eleições...
-
Já repararam, como a maior parte dos candidatos tentam passar uma imagem de ecologicamente corretos, porém, continuam a emporcalhar a cidade com milhares de panfletos? Nas vésperas da eleição então, o chão é tomado por esses malditos papéizinhos que grudam no chão e teimam em não sair. Fico cá me perguntando, qual seria o propósito disso? Se fossem tão politicamente corretos, não deveriam tomar consciência da fabricação do papel, e da consequência que ele trará para agravar o problema da poluição de rios, além de ser um aliado das enchentes?
Será que existe algum candidato que dispense esses papéizinhos? Se alguém souber, por favor me informe.
.
Além disso, candidato em época de eleição adora conceber uma entrevista. Dias atrás, minhas amigas e eu tivemos que realizar um trabalho para a matéria de sociologia, já que estamos terminando de cursar o terceiro ano do ensino médio. O tema era feminismo, e a nossa ideia era a de criarmos um blog sobre o assunto (http://parfumdefemmefeministe.blogspot.com/), além do blog também tivemos a ideia de entrevistarmos algumas pessoas na rua de nossa cidade e sabermos o que elas pensam a respeito da mulher na atualidade, da Lei Maria da Penha e coisa e tal. Pelo fato de que teríamos que gravar as entrevistas, muitas pessoas se recusaram a serem filmadas, mas não os políticos. Estes discorreram sobre o assunto de forma bastante natural, o que nos ajudou bastante no trabalho. Conversamos com o vereador rio-pretense, Marco Rillo, e ele nos recepcionou muito bem, e até reclamou pela rapidez da entrevista. Foi ótimo termos ido até seu gabinete na câmara dos vereadores em São José do Rio Preto, pois só assim descobrimos que num próximo trabalho, procuraremos outros políticos ou candidatos para se pronunciarem. Pelo menos, a entrevista é garantida.
-
Ps: Na foto do início do post, estamos ao lado do vereador rio-pretense em seu gabinete. Simpatia não faltou. E para quem quiser dar uma olhada na entrevista, entrem no link do blog acima. Além do Rillo, o jornalista Juliano Abocater, a esposa do candidato a Deputado Estadual Sandra Chaves e Erica Aquino, jornalista do jornal Bom Dia, nos concederam suas opniões sobre o feminismo.
.
Ps2: Já aviso, que nas próximas eleições vou candidatar meu gato a Deputado Federal, e tenho dito.

4 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Nayara,

O país virou uma palhaçada só, mas o melhor temos que tentar fazer, não tem jeito.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Rafael disse...

Realmente, a quantidade de sujeira que ficou aqui perto de casas foi um absurdo! Muito papel...
Bjs

Bill Falcão disse...

Em época de eleições, é moleza, né? Quero ver facilidade pra fazer matérias DEPOIS dela, hehehe!
Bjoo!!

PS: recomendo tirar esse verificador de palavras daqui. O dono do blog não percebe, mas está aqui. Você tem que ir em suas configurações e clicar em "não" na opção "verificação de palavras". Só atrasa nossa navegação, nada mais.

Juliana Oliveira disse...

Nay,
ai que saudade!! Como vc tá? Amei seu texto,ele foi muito bem escrito. Como vai a vida? Novidades? me conte tudo, estou de voltttttaaaa
bjuuuus