33 anos sem o Rei do Rock

Há exatos 75 anos, nascia Elvis Aaron Presley na cidade de Memphis em Tennessee, EUA. Filho de pais humildes, Elvis foi o sobrevivente de parto da dupla de gêmeos univitelinos; seu irmão Jesse Garon nasceu natimorto. O garoto loiro viveu seus primeiros anos de vida em meio aos destroços de um furacão em Mississipi. Antes de alcançar o sucesso, Elvis The Pelvis como era chamado no começo de sua carreira por sua ousada dança, foi motorista de caminhão e lanterninha de cinema.

Na década de 1950, o garoto de Memphis, grava algumas canções de forma experimental. Sua música tinha inspirações no gospel que ouvia, country, pop e ópera. Em 1956 Elvis se torna sucesso mundial. Nos anos seguintes grava filmes, e torna-se um fenômeno de vendas, tendo hits como Hound Dog, , Blue Suede Shoes e outras inúmeras canções no topo da Billboard.

Anos de um estrondoso sucesso se seguiram, e em 1977 Elvis tem um colapso associado à disfunção cardíaca, o que acaba levando o Rei do Rock à morte. 33 anos depois, alguns de seus fãns acreditam que Elvis não tenha morrido. E não morreu. Suas músicas estarão para sempre eternizadas nos discos, cd's, mp3 players e principalmente em nossos corações.


Ps: Tinha tantas coisas a dizer sobre este meu ídolo, mas as palavras foram escapando e escapando, e então eu me vi sem elas, levando comigo apenas a enorme nostalgia de uma época que não vivi, mas que sinto saudades. Viva o Rei do Rock!



2 comentários:

El Bailaor disse...

Esse saudosismo é ótimo, meus ídolos tb são de épocas que não vivi. Os pouco que restam estão indo embora, e fico com aquela sensação de que a reposição deles não se fará tão cedo...

Bela homenagem! :)
Abraços!!

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Nayara,

Os ídolos ficam eternizados dentro de nós. Adorei essa sua homenagem, menina linda.

Beijo imenso.

Rebeca

-